Dez dicas do Parque dos Lagos de Plitvice na Croácia

O Parque Nacional de Plitvice é o mais antigo e maior parque nacional da Croácia. Ele foi designado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1979. Ficou mundialmente conhecido por conta da cor azul turquesa de seus lagos. Abaixo fazemos uma lista de tudo que você precisa saber antes de fazer esta incrível visita!
Renata Assunção
Parque Plitvice
Casal Giramundo no Parque Plitvice, na Croácia.

O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice é o mais antigo e maior parque nacional da Croácia. Ele foi designado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1979. Ficou mundialmente conhecido por conta da cor azul turquesa de seus lagos. Abaixo fizemos uma lista com dez dicas do Parque Plitvice, na Croácia.

Se quiser saber mais sobre a Croácia, leia nosso depoimento sobre a viagem de veleiro que fizemos pelo país, onde conhecemos as ilhas de Šolta, Brač e Hvar.

Dez dicas do Parque dos Lagos de Plitvice na Croácia

1 – Compre seu ingresso pela internet!

No site do parque tem um ícone com um carrinho de compras no lado superior direito. Clique nele para comprar o seu ingresso com antecedência, evitando assim, as enormes filas que se formam na entrada do parque. Para comprar o seu ingresso você precisará saber qual rota pretende fazer, isso porque você precisará escolher qual das entradas você prefere – a entrada 1 ou a entrada 2. Você também deverá escolher seu horário de entrada no parque. Depois que tiver comprado você pode imprimir o ingresso ou mostrar no próprio telefone celular. 

2 – Qual trilha escolher

Esta é uma decisão pessoal que passa por questões como: o quanto você gosta de caminhar? Prefere subir trilhas ou descer trilhas? Quanto tempo tem para fazer o passeio? Nós escolhemos o programa H – que contorna todo o parque. São 8,9 km de caminhada + dois ônibus + um barco. Sua duração média é de 4 a 6 horas. Você começa o passeio dentro do ônibus – que na verdade eles chamam de trem. Neste programa você conhecerá tanto os lagos superiores (upper Lakes) quando inferiores (Lower Lakes). Se você tiver menos tempo, ou preferir caminhar um pouco menos, nós recomendamos fazer o programa B. Ele passará pelos pontos mais bonitos e famosos do parque, como, por exemplo, a maior cachoeira da Croácia (Great Waterfall) e grandes lagos azuis. São 4 km e sua duração é de 3 a 4 horas.

3 – Como se vestir

Dentre as dez dicas do Parque dos Lagos de Plitvice na Croácia, esta é das mais importantes: o que vestir. Tênis de caminhada e roupas confortáveis, leves e frescas (a não ser que seja inverno, claro). Fomos em meados de junho e já estava bem quente. Não esqueça do boné e de usar protetor solar. 

4 – O que levar

Leve uma garrafa d’água para o início da trilha, mas não se preocupe se ela acabar. Dentro do parque você vai se deparar com algumas lanchonetes onde poderá comprar sanduíches, sucos, refrigerantes, águas e até cerveja. Tem gente que deixa para fazer uma refeição dentro do parque – café da manhã ou almoço. Nós só compramos bebidas. 

Veja > Onde ficar em Dubrovnik: conheça o melhor hotel

Mais dicas do Parque dos Lagos de Plitvice na Croácia

5 – Se for de carro, chegue com antecedência para procurar vaga

As duas entradas tem estacionamentos bem amplos. Mas não é aquela coisa tipo Disney, tudo super organizado, um carro ao lado do outro. O estacionamento fica em um morro e os carros vão sendo parados em lugares que podem nem parecer uma vaga. Quando fomos gastamos uns 10 minutos procurando um lugar para estacionar. E também é preciso levar em consideração que você andará cerca de 10 minutos até o ponto de partida.

6 – As trilhas são sinalizadas

Muita gente prefere visitar o parque com guias, inclusive existem vários passeios saindo de Zagreb, a capital da Croácia. Porém, se você preferir ir sozinho, assim como nós, não se preocupe com a questão da rota, porque a trilha é toda sinalizada. Em cada bifurcação, você encontrará uma placa com uma seta apontando para o lugar que você precisa ir. 

7 – Leve Kunas

Se você não tiver o dinheiro local, não é o fim do mundo. Muitas lojas dentro do parque já aceitam cartões de crédito. Porém, algumas vezes as máquinas podem não funcionar muito bem. Vimos um senhor que teve de passar seu cartão em três máquinas diferentes até conseguir comprar uma cerveja. Além disso, se você tiver dinheiro, pode evitar algumas filas – como a do pagamento do estacionamento, por exemplo. A fila para pagar em dinheiro é bem menor. 

8 – Drones são proibidos

Não só eles, claro. Tem uma listinha de – PROIBIDOS. Mas a maior parte da lista é bem óbvia, como não jogar lixo na trilha, não pescar, não acender fogueira, não arrancar plantas, não acampar, etc. Destacamos a questão do drone, porque ele está cada vez mais comum entre os turistas. Também é proibido nadar nos lagos do parque. 

9 – Prepare-se para correr na hora de pegar o último trem

Tudo no parque é super organizado, com exceção do final do passeio. Pegar o trem para voltar ao ponto inicial é uma função e um corre corre danado. Não existe fila ou funcionário organizando a bagunça. Quem entrar primeiro no veículo garante seu lugar. Aí é aquele empurra empurra da hora do rush dos metrôs no Brasil. Um completo absurdo. Quando perguntamos para uma funcionária se era assim mesmo, ela respondeu que sim e que no verão as pessoas chegam a gritar umas com as outras. Uma outra opção seria voltar a pé (são 2 km), porém, não existe uma estrada para pedestres.

10 – Se hospedar na região pode ser ótimo!

Sabemos que muita gente prefere fazer um bate e volta de Zagreb, mas recomendamos fortemente se hospedar uma ou duas noites na região. Primeiro porque se você fizer a trilha maior, provavelmente estará bem cansado para pegar a estrada. Segundo porque a região é bem bonita e tem alguns hotéis super aconchegantes. Nós ficamos em uma pequena pousada (apenas cinco quartos), que nos deu bastante conforto. Nosso quarto tinha cozinha  – onde fizemos um ótimo jantar – e uma enorme varanda virada para o mato. Valeu muito a pena! Se você também quiser se hospedar lá ou quiser outras informações, clique aqui!