Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Veja como fazer um roteiro de carro por Londres, Oxford, Bath, Cardiff, Liverpool, Edimburgo, Glasgow e York. Onde se hospedar, onde comer e o que visitar.
Renata Assunção

Antes de mais nada é preciso dizer que escolher quais cidades visitar em um roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro não é uma tarefa fácil, afinal, com certeza algum lugar incrível vai ficar de fora. Nesta nossa viagem, por exemplo, tanto as Highlands na Escócia quanto a Irlanda não entraram na lista. Isso sem falar em Manchester, em Cambridge e algumas outras cidades que nós queremos conhecer. Ou seja, uma ótima desculpa para poder voltar. Neste post vamos falar sobre o roteiro que fizemos de carro pelo interior da Inglaterra, passando pelo País de Gales e pela Escócia. A divisão foi feita da seguinte forma:

  • Londres – 3 noites
  • Oxford – 1 noites
  • Bath – 1 noite
  • Cardiff – 2 noite
  • Liverpool – 2  noites
  • Edimburgo – 3 noites
  • Glasgow – Bate e volta
  • York – 1 noites
  • Londres – 2 noites

O que fazer em Londres?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Londres é uma cidade que oferece uma infindável lista de possibilidades. Ou seja, decidir o que é fundamental conhecer depende muito de quais são seus interesses. Você gosta de ir em museus? Prefere arte moderna e contemporânea ou prefere antiguidades? Gosta de balada ou prefere ir à ópera? Gosta de restaurantes gastronômicos ou curte um bom pub? Tem todas essas opções em Londres e muito mais. 

Roteiro de até 5 dias em Londres

Aqui no blog fizemos um roteiro completo do que fazer em Londres em 3, 4 ou 5 dias e você pode lê-lo AQUI. Você também pode ver dicas de onde se hospedar em Londres AQUI. E de onde comer em Londres AQUI.

Seu roteiro também pode variar em relação ao clima. Está chovendo? Se abrigue em um ótimo museu (vários deles são gratuitos). Está sol? Aproveite para curtir os parques de Londres, que são um caso de amor à parte. Vá dar uma volta de bicicleta ou visite os cartões postais à beira do rio Tâmisa. Não deixe de aproveitar um pouco da vida cultural noturna. Londres tem uma incrível opção de peças de teatro, balés e óperas.

Faça o seu roteiro, sem deixar se levar pela obrigatoriedade de completar a lista de atrações mais famosas para fazer fotos. Você pode descobrir uma Londres só sua. Mas, vá lá, somos um blog de dicas de viagem, e vamos colocar aqui embaixo uma sugestão de 10 pontos que achamos imperdíveis.

  1. Kensington Gardens e Hyde Park
  2. Big Ben e o Parlamento Britânico
  3. Museu Britânico
  4. Tower Bridge
  5. Torre de Londres
  6. Buckingham Palace
  7. Churchill War Rooms
  8. Abadia de Westminster
  9. St Paul’s Cathedral
  10. Royal Opera House e região de Covent Garden

O que fazer em Oxford?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Oxford é conhecida por ser a cidade sede de uma das universidades mais prestigiadas  do mundo e a mais antiga universidade de língua inglesa, a Oxford University, fundada em  1096. Por ela passaram primeiros-ministros britânicos, reis, escritores, filósofos, cientistas, muitos alunos notáveis.

Colégio mais tradicional de Oxford

O Christ Church College é o mais tradicional colégio da universidade de Oxford. Além de ter formado nomes como do filósofo John Locke e do cientista Robert Hooke, virou um destino turístico por causa dos filmes da série “Harry Potter”. Algumas cenas foram gravadas no local e o Hall de Hogwarts foi inspirado na arquitetura do Hall do colégio.

Um outro estudante famoso que se formou ali foi Lewis Carrol, escritor de “Alice no País das Maravilhas”, que se inspirou na filha do reitor para fazer sua obra. Você pode visitar os pontos principais, porém se atente aos horários. Veja as informações oficiais neste link.

Outros lugares a serem visitados em Oxford

Radcliffe Camara – uma biblioteca que funciona em um prédio de estilo neoclássico construído no século 18.

A bela “Ponte dos Suspiros”, que é inspirada na de Veneza, na Itália. Ela liga duas partes do Hertford College.

Somerville College – não é aberto para visitas, mas vale citar que foi onde se formou a primeira-ministra Margareth Thatcher.

The Turf Tavern – A vida noturna de Oxford é bem animada, afinal, a cidade tem muitos estudantes. Um dos pubs mais conhecidos da cidade é o The Turf Tavern. Ele ficou famoso por ter sido frequentado por alguns jovens estudantes que construíram uma carreira de prestígio, entre eles, Bill Gates, ex presidente dos Estados Unidos. 

Onde se hospedar em Oxford?

Nós nos hospedamos no ótimo The Randolph Hotel, que fica numa ótima localização e tem quartos super confortáveis. Ele é um hotel 5 estrelas, tem um restaurante de excelente qualidade, um bom atendimento e um bar com boa variedade de drinques. Adoramos e recomendamos.

Outras opções de hospedagem:

5 estrelas:

The Old Bank

Old Parsonage Hotel

4 estrelas:

Hawkwell House Hotel By Accor

Cotswold Lodge Classic Hotel

Onde comer em Oxford? Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Não deixe de conhecer o ótimo restaurante Parsonage Grill, que fica em uma linda casinha perto do Somerville College. Eles tem pratos da culinária do Reino Unido feitos com ingredientes super frescos. O ambiente é agradável, aconchegante e o atendimento é ótimo. Não se esqueça de fazer sua reserva.

O que fazer em Bath?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Bath é uma cidade super charmosa, com prédios de arquitetura do estilo georgiano. Caminhar por suas ruas e passar pela belíssima ponte Pulteney, já é uma programação que vale o passeio. A ponte nos lembrou muito a ponte do Rialto, em Veneza, que também possui algumas lojas em cima.

Veja também > Cinco lugares para conhecer em Lisboa

Banhos romanos

A principal atração turística da cidade são os Banhos Romanos, construídos na época do imperador Vespasiano em 75 d.C., quando a cidade de Bath era conhecida como Aquae Sulis. O complexo só foi redescoberto no século 18, através de uma escavação e, então, foi transformado em museu. Lá você não poderá entrar na água, mas terá acesso a toda história do local, que está muito bem conservado até hoje. O áudio guia está disponível em 12 idiomas, entre eles, o português. Mais informações, AQUI.

Ao lado dos banhos romanos você verá a Abadia de São Pedro e São Paulo, fundada no século 7. 

Jane Austen morou em Bath

Para os fãs da escritora Jane Austen, vale a pena conhecer o Centro Jane Austen, que homenageia a escritora inglesa que morou na cidade de Bath. Até hoje Bath é conhecida como destino de viajantes que buscam descanso e tranquilidade. Por isso, os spas se multiplicam por lá. O mais famoso deles é o Thermae Bath Spa, que possui várias opções de pacotes, inclusive com tratamentos e massagens. Para mais informações, clique AQUI.

Onde se hospedar em Bath?

Nós nos hospedamos no ótimo Macdonald Bath Spa Hotel, um resort 5 estrelas que possui um Spa com piscina ao ar livre e banheira de hidromassagem. Como só ficamos uma noite, acabamos não aproveitando a infraestrutura do hotel, mas a hospedagem já valeu pelo conforto do quarto, pelo restaurante e pelo atendimento. Todos os quesitos nota 10. Para ver outras informações e fazer sua reserva, clique AQUI

Abaixo algumas outras boas opções na cidade:

5 estrelas:

Nº 15 Great Pulteney Hotel e Spa

The Royal Crescent Hotel & Spa

4 estrelas:

Bathen House Boutique Hotel

Homewood Hotel & Spa

Onde comer em Bath?

Nós indicamos comer no restaurante The Ivy Brasserie. Conhecemos a rede em Londres e adoramos a filial de Bath. Não esqueça de fazer sua reserva. Ela pode ser feita pelo site oficial do restaurante, AQUI. 

O que fazer em Cardiff?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Depois de passar por cidades lindas como Oxford e Bath, talvez você fique ligeiramente decepcionado com Cardiff, que, definitivamente, não tem o mesmo charme. A cidade surgiu no nosso roteiro como uma oportunidade de conhecer mais um país do Reino Unido. E estava tão pertinho (cerca de 1h de distância de Bath), que não resistimos e fomos até lá. Acabamos esticando a estada por duas noites porque no primeiro dia fizemos um super almoço no ótimo restaurante James Sommerin que tomou toda nossa tarde. Por isso, precisávamos de mais um dia para conhecer os principais pontos da cidade. 

O roteiro que fizemos foi o seguinte: Começamos nosso passeio pela Mermaid Quay, uma zona portuária revitalizada que virou uma das áreas mais vibrantes da cidade. Porém, estava muito cedo quando passamos por lá e a maior parte do centro comercial estava fechada.

Vimos o Pierhead Building, prédio conhecido como o Big Ben de Gales, que abriga um museu da história galesa. E o centro de arte e cultura Wales Millenium.

Eclusas de Cardiff

Mas sabem onde a gente mais gastou nosso tempo? Nas eclusas! Fernando é um apaixonado por barcos (e tecnologia) e ficamos ali sentados vendo o funcionamento das eclusas. Foi o programa que mais gostamos em Cardiff. As eclusas são obras de engenharia que permitem que as embarcações passem por áreas onde há um desnível, como um elevador para os barcos. Depois caminhamos ao redor da baía de Cardiff, uma área criada pela barragem de Cardiff, que é composta por dois rios (Taff e Ely). Você pode, inclusive, fazer um passeio de barco por ali.

Castelo de Cardiff

Só então seguimos para o principal cartão postal da cidade: o Castelo de Cardiff. A arquitetura em estilo gótico é super bonita, porém, o castelo não tem histórias de príncipes, reis, ou outras autoridades. Ele era uma propriedade privada que passou a pertencer à cidade apenas em 1947. O castelo começou a ser construído no século 11 pelos normandos, no local onde existia um antigo forte romano do século 3. Mas a forma como o vemos hoje foi feita já no século 19, no estilo neogótico. Destaque para o salão árabe, achamos o mais lindo do castelo.

Para finalizar o dia demos uma volta à pé nas redondezas do castelo. Passamos rapidamente pelo Cardiff Market e pela Queen Street, calçadão comercial da cidade. 

Onde se hospedar em Cardiff?

Nós nos hospedamos no ótimo St David’s, um hotel cinco estrelas na beira da Baía de Cardiff. Apesar de termos gostado bastante do hotel, achamos que a localização não colabora com passeios à pé. Para mais flexibilidade, talvez seja melhor buscar um hotel no centro de Cardiff.

Veja algumas opções abaixo:

5 estrelas:

James Sommerin with rooms

4 estrelas:

New House Country Hotel

Cathedral 64

Onde comer em Cardiff? 

Como dissemos, adoramos experimentar o James Sommerin, restaurante com uma estrela Michelin que fica a beira mar, em Penarth . Porém, ele requer que você esteja disposto a fazer um almoço mais gourmet, no estilo menu degustação, o que demandará algumas horas.

 Para uma refeição mais ligeira, recomendamos o ótimo Côte Brasserie (que conhecemos em Londres e possui uma filial em Cardiff). 

O que fazer em Liverpool?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

De Cardiff para Liverpool a viagem foi um pouco mais longa, cerca de 4 horas. Por isso, já chegamos em Liverpool no meio da tarde, o que nos fez ter pouco tempo para aproveitar a cidade. Por isso, talvez seja melhor colocar em seu roteiro duas noites em Liverpool ao invés de duas noites em Cardiff. Liverpool é uma cidade portuária e ali foi registrado o famoso navio Titanic, que naufragou em sua primeira viagem. Mas Liverpool ficou mundialmente famosa por causa dos Beatles e a maioria dos pontos turísticos estão ligados ao quarteto britânico.

Terra dos Beatles

Começamos nosso passeio em frente ao museu “The Beatles Story”, que contém objetos que pertenceram aos integrantes da banda, como instrumentos musicais, figurinos e discos. Nós não entramos no museu e só demos uma volta pela lojinha dedicada a banda, a Fab 4 Store, que vende camisetas, discos, posters, canecas e outros produtos dos Beatles.

Pubs em Liverpool

Depois seguimos para o Albert Dock, que é uma doca onde você encontra restaurantes, lojas, hotéis e alguns barcos atracados. Caminhamos até o Pier Head, que tem alguns edifícios importantes e onde está a famosa estátua dos Beatles, além do Museu de Liverpool e do Memorial Titanic.

À noite, depois do jantar, fomos ao famoso The Cavern Club, o primeiro lugar em que os Beatles se apresentaram oficialmente. Mas, o bar onde eles verdadeiramente se apresentaram não existe mais. O Cavern Club atual foi reconstruído a 15 metros do original. A rua do The Cavern Club tem vários outros pubs e casas de rock e é super animada. Vale a pena caminhar e visitar outros lugares para conhecer. Na maioria deles você não paga para entrar. 

Se ficar mais um dia sugerimos fazer os tours que levam em lugares que inspiraram os artistas em suas composições, como Penny Lane, Strawberry Fields e a casa da família McCartney. Como nós não tínhamos tempo, seguimos nossa viagem para a Escócia. 

Onde se hospedar em Liverpool?

4 estrelas:

CK Residence, close to Penny Lane

Pullman Liverpool

O que fazer em Edimburgo?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Café da manhã escocês

Foram quase seis horas de viagem de Liverpool para Edimburgo e nós acabamos chegando no hotel já no final do dia. Só fizemos o check in e saímos pra comer, deixando a programação turística para o dia seguinte. De manhã, começamos a conhecer a Escócia pela culinária, experimentando um típico café da manhã escocês, que é um prato com ovos, bacon, tomates grelhados, cogumelos, salsichas, feijões e black pudding (que é uma linguiça feita de sangue de porco). Achamos bem esquisito.

O pub onde comemos fica no Greater Grassmarket, área de comércio desde o século 15 que ficou famosa no século 18 porque virou ponto de execuções públicas. Os enforcamentos ocorreram até 1784. Hoje em dia é um local ótimo para aproveitar a noite, muitos bares tem música ao vivo e transmissão esportiva. Ali perto você terá uma ótima imagem da parte de trás do Castelo de Edimburgo.

Castelo de Edimburgo

Depois fomos conhecer o Castelo de Edimburgo. Você precisará de cerca de 3 horas para fazer a visita completa. Além disso, vale a pena comprar os ingressos com antecedência pela internet, porque além de serem mais baratos, você evita as enormes filas que se formam na bilheteria. O castelo de Edimburgo é uma das fortificações mais antigas da Europa e já foi utilizado como residência real, prisão militar e fortaleza. Lá dentro você poderá ver algumas jóias da coroa real, no primeiro andar do Palácio Real, o grande salão (Great Hall) feito no século 16 a pedido do rei James IV, a Pedra do Destino, usada nas cerimônias de coroação dos monarcas da Inglaterra e depois Grã-Bretanha, a St Margaret’s Chapel, o edifício mais antigo do castelo, construída no século 12, a recriação de uma prisão, entre outros pontos importantes.

Saia do castelo e siga caminhando pela Royal Mile (nome popular para as ruas que formam a principal via do centro histórico da cidade) em direção ao Palácio de Holyrood, que também é aberto à visitação. Passe pela catedral St Giles e pela estátua de Adam Smith.

Palácio de verão da rainha Elizabeth

O Palácio de Holyrood é residência de verão da rainha Elizabeth II e foi residência principal de reis e rainhas da Escócia desde o século 15. Foi lá, por exemplo, onde morou a rainha Mary, e você poderá visitar o seu quarto na ala dos aposentos históricos. Lá dentro é proibido fotografar. Ao final da visita você verá as ruínas da Abadia agostiniana, construída em 1128.

Ao lado do Palácio de Holyrood, você verá a Galeria da Rainha, que apresenta exposições com peças do acervo real. 

E em frente está o Parlamento Escocês, que é aberto para visitas guiadas (em dias determinados) e também para se assistir a sessões do parlamento.

Master Class de uísque escocês

No dia seguinte começamos nosso passeio pelo Scotch Whisky Experience. Compramos uma master class com início às 10h e demos a sorte de não terem outros turistas agendados para o mesmo horário. Acabamos “ganhando” uma aula particular. Foi bem interessante conhecer um pouco mais sobre a preparação do uísque, como cada região da Escócia prepara a bebida de maneira diferente, com características singulares. Vimos uma coleção enorme de garrafas e fizemos uma prova de alguns rótulos. A professora nos ensinou a expressão em gaélico escocês que significa saúde: Slàinte mhath (se pronuncia slangeva). 

Depois siga para a Princes Street, a rua de compras de Edimburgo. Ao final dela você pode subir no Calton Hill, uma colina que tem uma vista espetacular da cidade e alguns monumentos como o Monumento Nelson e o Monumento Nacional. 

Também vale a pena conhecer o Princes Street Gardens. O parque divide Old Town e New Town e você encontrará alguns museus interessantes como Royal Scottish Academy, o National Gallery of Scotland e o Museum on The Mound. 

Onde se hospedar em Edimburgo?

Nós nos hospedamos no Radisson Collection, hotel cinco estrelas que tem uma ótima localização e nos permitiu fazer todos os passeios à pé. O atendimento na recepção foi ótimo e o café da manhã também. Quarto confortável, apesar de um pouco pequeno.

Você também pode ver estas opções:

5 estrelas:

Sheraton Grand Hotel & Spa

Intercontinental Hotels

4 estrelas:

Courtyard by Marriott Edinburgh

Market Street Hotel

Onde comer em Edimburgo?

Nós adoramos os restaurantes que conhecemos em Edimburgo. O mais elegante deles foi o The Dome Bar & Grill (onde comemoramos o meu aniversário). Fernando experimentou um cordeiro Wellington que estava ótimo. Para informações e reserva, clique aqui.

Também adoramos o The Witchery by the castle, que fica pertinho do Castelo de Edimburgo. O restaurante é bem intimista, tem um atendimento excelente e a comida é divina. Para informações e reserva, clique aqui.

No último dia descobrimos o Angels with Bagpipes, um restaurante com mesas pequenas, num ambiente mais apertadinho, mas com uma comida maravilhosa. Atendimento muito eficiente e simpático. Para informações e reserva, clique aqui.

O que fazer em Glasgow?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Resolvemos ir para Glasgow, a maior cidade da Escócia, de trem. A viagem foi super rápida, confortável e nos deixou com mais tranquilidade para tomar um vinho na hora do almoço.

Teatro com torta e cerveja

Começamos nosso passeio em um programa inusitado: fomos assistir a uma peça de teatro no Orán Mor, um centro artístico e bar que fica dentro de uma antiga paróquia construída em 1862. O evento se chama “A Play, a Pie and a Pint”, que significa “uma peça, uma torta e uma cerveja”. Ele ocorre na hora do almoço e seu ingresso dá direito a uma bebida e uma torta. A gente não pegou nem a torta e nem a bebida porque achamos meio desconfortável assistir ao espetáculo com essas coisas nas mãos e não tem nenhuma mesa para apoiar. O pior de tudo é que não demos sorte: a peça era muito ruim. Mas, como a programação sempre muda, vale a pena investigar o que está passando, quando você for pra lá.

Depois seguimos caminhando pela Byres Road, que tem várias lojas, livrarias e cafés. Entramos no Tennant’s Pub, um dos mais tradicionais de Glasgow e que ficou famoso depois que várias mulheres protestaram para poder frequentá-lo. Na década de 70 elas tinham a presença barrada. Passamos pela charmosa Ashton Lane e seguimos para a Galeria de Arte Moderna de Glasgow.

Almoçamos ali perto, no ótimo The Grill Room at The Square, um restaurante premiado com uma linda vista para a Royal Exchange Square. Para ver o cardápio e fazer sua reserva, clique AQUI.

Estátua mais famosa de Glasgow

Na praça Royal Exchange Square fica a estátua mais famosa da cidade, a do duque de Wellington. Ele tem um cone de trânsito na cabeça, que foi colocado ali por moradores. Policiais sempre o removiam, mas logo depois alguém colocava outro cone no lugar. Então, a população resolveu fazer um abaixo-assinado e a administração pública acabou aceitando que o cone ficasse ali. Ele virou um símbolo da cidade.

Para finalizar nosso passeio, fomos bater pernas em algumas ruas de compras, especialmente a Buchanan St, que é um calçadão para pedestres e fechado para carros. Já estava escuro quando fomos para a estação pegar o trem de volta para Edimburgo. 

O que fazer em York?

Roteiro de 15 dias pelo Reino Unido de carro

Quando chegamos em York ficamos completamente encantados com a arquitetura da cidade e um pouco tristes por termos reservado apenas um dia para conhecê-la. York é uma cidade histórica, foi fundada pelos romanos em 71 d.C. e cresceu muito durante a Idade Média.

Sugerimos começar seu passeio caminhando por uma das ruas mais lindas da cidade (e uma das mais famosas também), a Shambles. Os prédios são todos de madeira, e as lojas, que antigamente eram açougues, hoje vendem cafés, chocolates e tudo mais que os turistas podem desejar. Inclusive tem ali uma enorme loja com produtos do Harry Potter porque a rua serviu de inspiração para o filme. 

Catedral de York

Depois passe na Catedral de York, a York Minster, a maior da cidade e uma das maiores de estilo gótico da Europa. Você também pode fazer um tour lá dentro que dá direito a subir a torre – porém, a subida é bem cansativa e pouco indicada para pessoas com claustrofobia.

Nós declinamos da oferta, mas demos uma volta pelas muralhas da cidade e passeamos também por alguns dos portões medievais. O principal deles é o Micklegate Bar, por onde passavam os monarcas. Os outros se chamam Boothan Bar, Walmgate Bar e Monk Bar, onde ocorre a “Experiência Ricardo III”, em homenagem ao último rei da Inglaterra da Dinastia de York. Essa atração é paga e você pode enfrentar uma fila para entrar. 

York também tem lindos jardins que valem a pena conhecer. Em um deles, o Jardim da Torre (Tower Gardens), é possível ver as ruínas da Saint Mary’s Abbey (Abadia de Santa Maria), ainda do período romano. 

E ali perto você pode visitar o que sobrou do Castelo de York, hoje um museu. O Castelo foi construído em 1068 e após passar por reforma foi utilizado como prisão até 1929. Hoje você pode ver as ruínas e a Torre de Clifford. Depois de um dia intenso de caminhada, que tal relaxar e curtir em um dos pubs da cidade? Nós ficamos tão cansados que não conseguimos aproveitar a intensa vida noturna de York. Mas aqui colocamos um link da Time Out com dicas dos melhores bares para você conhecer.

Onde se hospedar?

Nós nos hospedamos no The Grand Hotel & Spa e somos só elogios. Atendimento excelente na chegada, com manobrista na porta e recepcionista eficiente. O quarto é confortável e espaçoso e o room service é muito bom. O hotel ainda oferece um spa com uma piscina, banheira de hidromassagem e saunas seca e à vapor. 

Outras opções abaixo:

5 estrelas:

Jorvik House

4 estrelas:

The Churchill Hotel

Hilton York

Este foi o nosso roteiro de 15 dias de carro pelo Reino Unido. Voltamos a Londres, entregamos o carro e curtimos mais um pouquinho a cidade. Esperamos que você tenha gostado deste roteiro. Se tiver dúvidas escreva para nós aqui nos comentários ou mande uma mensagem pelo nosso Instagram. Boa viagem!