Como ir e o que conhecer em Bruges

Conheça a Grote Markt, suba na torre Belfry, visite a Basílica do Santo Sagrado, passeie de barco e coma em um dos ótimos restaurantes de Bruges, a “Veneza do Norte”.
Renata Assunção

Apelidada de “Veneza do Norte”, Bruges é uma das cidades mais lindas da Europa. Não é à toa que a pequena vila medieval foi ganhando fama mundo afora e hoje recebe quase nove milhões de turistas por ano. Pela proximidade com Bruxelas (1h de trem), muitos turistas vão pra lá apenas para passar o dia e voltar. Foi o que nós fizemos e que depois nos arrependemos. É que Bruges merece mais tempo. 

Apesar de ser pequena, a cidade conta com ótimos museus, algumas igrejas medievais muito bem conservadas, o centro histórico é Patrimônio da Unesco desde 2000 e em 2002 ela foi eleita capital europeia da cultura. Você pode passear de barco pelos canais, ou de charrete pelas ruelas que exibem prédios góticos, pode subir na torre Belfry, que tem 83 metros de altura, se aventurar pelas cervejarias, pelas lojas de chocolate e terminar o dia com um belo jantar em uma das 86 indicações de restaurantes do Guia Michelin (11 deles com estrelas). Aqui fizemos um guia completo para você.

Quer conhecer outras lindas cidades europeias? Veja o nosso roteiro completo da rota romântica da Alemanha aqui.

COMO CHEGAR – Como ir e o que conhecer em Bruges

DE CARRO

Essa foi a opção que nós escolhemos, já que estávamos fazendo uma viagem longa pela Europa e já tínhamos alugado o carro para um longo período. Se você for ficar mais de 21 dias na Europa, nós recomendamos que você faça um leasing, que sai mais barato e dá a liberdade de pegar o carro em um país e devolver em outro. Para mais informações, leia nosso texto aqui. A distância entre Bruxelas e Bruges é de cerca de 100 km e você levará pouco mais de uma hora no trajeto. Logo na entrada da cidade, placas indicam os estacionamentos onde você poderá deixar o veículo. Se for apenas passar o dia, escolha o estacionamento Centrum-Station, que fica ao lado da estação central de trens. Ele fica a cerca de um quilômetro do centro histórico. 

DE TREM


Os trens partem de Bruxelas para Bruges a cada hora e você pode comprar seu bilhete na hora, na própria estação. A viagem dura cerca de uma hora. Outra opção viável é sair de Amsterdam para Bruges. A viagem, porém, é bem mais longa, cerca de três horas de duração e a oferta de horários é menor. Por isso é melhor você se programar e comprar sua passagem com antecedência. 

ONDE SE HOSPEDAR – Como ir e o que conhecer em Bruges

Bruges tem ótimas opções de hotéis, desde cinco estrelas super luxuosos até pousadinhas simples e apartamentos de temporada. Você não terá dificuldade para encontrar hotéis bem localizados com bons preços, porém, se estiver disposto a andar um pouco mais, provavelmente conseguirá hospedagens ainda mais em conta. Nós sempre damos preferência a buscar hotéis bem localizados. Para fazer a sua pesquisa, tome como referência a Grote Markt (a praça principal). Abaixo colocamos algumas opções de hospedagem na melhor região da cidade e com boas avaliações no Booking.com.

O B&B De Bornedrager oferece quartos com isolamento acústico e WiFi gratuito no centro da histórica Bruges, a 400 m da Market (praça principal) com o Campanário de Bruges e a Basílica do Sangue Sagrado. Para mais informações, clique aqui.

O Duke´s Palace Brugge é um hotel 5 estrelas que fica localizado em uma antiga residência ducal do século XV, a apenas 280 metros da Markt (praça). O Hotel oferece um spa e quartos com  decoração clássica e comodidades super confortáveis. Para ver os preços e fazer sua reserva, clique aqui.

Situado em uma região tranquila no centro da cidade medieval de Bruges, o Novotel Brugge Centrum oferece terraço amplo com jardim e vista da piscina ao ar livre. A propriedade tem acomodações com design moderno e tem wi-fi grátis. Para mais informações, clique aqui.

Os quartos espaçosos do B & B De Corenbloem Luxury Guesthouse apresentam decoração de época, com piso de madeira, tetos altos e área de estar. Para fazer sua reserva, clique aqui.

O Heritage Hotel disponibiliza a você quartos elegantes e requintados, todos caracterizados por uma decoração individual. Para outras infomações, clique aqui.

Localizado no centro histórico de Bruges, o Crowne Plaza Hotel Brugge combina quartos modernos com instalações de lazer, a 220 m da Praça do Mercado. A propriedade dispõe de Wi-Fi gratuito, restaurante no local e acesso gratuito à piscina coberta, à sauna e à academia. Nós já nos hospedamos nessa rede em Londres e adoramos. Para outas informações e reserva, clique aqui.

O QUE FAZER – Como ir e o que conhecer em Bruges

Grote Markt (“Grande Praça”) – Esse é o ponto de partida de seu passeio. A Grande Praça é o lugar mais famoso da cidade e seu principal cartão postal. Além disso, é ali que fica o Centro de Informações ao Turista, onde você poderá comprar alguns tours, além de pegar mapas e outras dicas. 

Na praça você poderá subir a torre  Belfry que foi construída no século 13 e tem 83 metros de altura. Mas prepare-se para enfrentar 337 degraus para chegar ao topo. Nós preferimos seguir passeando pela cidade.

Burg – A praça Burg é a segunda maior praça de Bruges. Ali fica a Basílica do Sangue Sagrado, onde, segundo a tradição católica, está preservado o sangue de Jesus Cristo. O conde de Flandres teria trazido a relíquia em 1250 e ela é apresentada ao público todas as sextas-feiras. Na mesma praça fica o prédio da prefeitura, construído no século 14 e que depois passou por uma reforma no estilo neogótico. 

Como ir e o que conhecer em Bruges

Passeio de barco – Quando fomos a fila estava enorme e nós acabamos desistindo de experimentar um dos passeios clássicos de Bruges: conhecer a cidade pelos seus canais em um passeio de barco. Além de aprender um pouco mais sobre a importância histórica da água para o desenvolvimento do comércio na cidade medieval, é interessante ver os prédios por uma outra perspectiva. Mas como o passeio não pode ser reservado com antecedência, a dica é chegar no início ou no final do dia, quando as filas ficam um pouco menores.

Vai para França? Veja também o que fazer em Bordeaux.

Museu Groeninge – É difícil pensar em escolher se enfiar em uma sala de museu quando a cidade do lado de fora já é uma obra de arte ao ar livre. O céu azul e o dia exuberante não nos permitiram ter vontade de conhecer o museu Groeninge, mas fica aí uma boa dica para um dia de chuva ou para aqueles que forem visitar Bruges com tempo mais flexível. O museu possui uma coleção com algumas das maiores obras de artistas do norte da Europa do período medieval e renascentista como Jan Van Eyck e Hans Memling, além do holandês Hieronymys Bosch.

Como ir e o que conhecer em Bruges

Igreja de Nossa Senhora – A igreja mais imponente da cidade e uma das mais altas do mundo (sua torre tem 115,5 metros de altura). Lá dentro você poderá ver a famosa estátua de Michelangelo “Madonna e criança”, além de criptas pintadas dos séculos 13 e 14 e túmulos dos séculos 15 e 16. 

Concertgebouw – Fique de olho na programação desta casa de shows de Bruges, ela tem ótimos espetáculos. Se não tiver a oportunidade de assistir nenhuma apresentação, você pode fazer um tour para conhecer o teatro por dentro e de seu rooftop, que oferece uma bela vista da cidade. 

Alugue uma bicicleta – Existem várias lojas de aluguéis de bicicleta espalhadas pela cidade, além de alguns hotéis também oferecerem o serviço de aluguel. 

Para ver outras atrações, visite o site oficial da cidade na versão em inglês clicando aqui

ONDE COMER – Como ir e o que conhecer em Bruges

Nem só de cerveja e chocolate se deliciam os turistas que visitam Bruges. A cidade é um centro gastronômico que forma chefs de renome e que tem uma lista impressionante de restaurantes excelentes. Não é à toa que 32 chefs de Bruges já foram premiados e recomendados por guias como Michelin, GaultMillau e Bibgourmand. Ou seja, vale a pena aproveitar a oportunidade e fechar seu dia em um dos ótimos restaurantes da cidade.

Den Gouden Harynck – O restaurante que possui uma estrela Michelin fica localizado próximo ao Museu Groeninge. o ambiente é elegante e aconchegante. A carta de vinhos é excelente. Mais informações sobre o restaurante, clique aqui.

LESS – O restaurante dos chefs Gert De Mangeller e Joachim Boudens, que já foram premiados com três estrelas pelo guia Michelin no restaurante Hertog Jan, tem como objetivo fazer pratos simples com sabor. O conceito deu nome ao restaurante “Love, Eat, Share, Smile” – LESS. Ele ganhou uma estrela Michelin. Para mais informações e reservas, clique aqui.

Sans Cravate – O nome do restaurante quer dizer “sem gravata” num convite para que os clientes se sintam à vontade e em casa. Ele possui uma estrela Michelin. Para mais informações e reservas, clique aqui.

Para ver outras opções de restaurantes, visite o site oficial da cidade clicando aqui.