O que fazer em Mendoza

Veja um roteiro completo do que fazer em Mendoza. Quando ir, quanto tempo ficar, onde se hospedar, o que fazer e quais vinícolas visitar.
Renata Assunção

1 – Quanto tempo ficar? O que fazer em Mendoza

Depende! Quer fazer o turismo básico? Dá pra conhecer os principais pontos turísticos em três dias. Gosta de vinho e quer curtir as vinícolas sem pressa? Fique pelo menos uma semana.

Quer conhecer outas regiões vinícolas? Veja nosso post sobre o Piemonte, na Itália e também sobre Stellenbosch, na África do Sul.

2 – Onde ficar? O que fazer em Mendoza

Existem dois estilos de viagem bem diferentes. Um deles é se hospedar no centro de Mendoza e o outro é ficar nos hotéis dentro das vinícolas. Na cidade as opções são bem mais baratas, mesmo os hotéis cinco estrelas oferecem promoções super convidativas.

Localizado na Praça Independência, o Park Hyatt é o hotel cinco estrelas mais famoso de Mendoza. As comodidades incluem spa, academia, cassino, piscina e vários restaurantes. Para ver outras fotos do hotel e fazer sua reserva, clique aqui.

Já os hotéis dentro das vinícolas são mais caros, porém, muito mais charmosos. As regiões também são um pouco afastadas umas das outras, especialmente o Valle de Uco. Ele fica a cerca de 100 km do centro de Mendoza. Em compensação os hotéis são super completos, tem restaurantes maravilhosos e muitas outas atrações. Tem turista que vai direto pra lá e nem passa pela cidade.

A Casa de Uco é um dos hotéis mais bem avaliados no site Booking.com. O hotel tem spa, piscina, passeios a cavalo, entre outas atividades e fica próximo a várias vinícolas do Valle de Uco. Para ver preços e fazer sua reserva, clique aqui.

3 – Quando ir? O que fazer em Mendoza

 

Evite dezembro e janeiro porque é muito quente. Fevereiro é um mês ótimo, quando as parreiras estão carregadas de uvas. Março tem a festa da Vendimia, principal evento de Mendoza, porém a cidade fica muito cheia e é preciso ter um cuidado redobrado com as reservas nas vinícolas e restaurantes. Se preferir ir no inverno, pegará as parreiras secas e sem folhas, mas as montanhas cheias de neve dão um charme especial. Não se preocupe com chuva, Mendoza faz sol mais de 300 dias do ano.

 

4 – O que fazer em Mendoza?

 

Se quiser conhecer “tudo” em um roteiro curto, no primeiro dia faça um reconhecimento da cidade em um city tour (Mendoza possui o ônibus estilo rop on rop off) e à noite dê um passeio pela Avenida Arístides Villanueva, cheia de bares e restaurantes, no segundo dia contrate um tour pelas vinícolas com almoço incluso (você deverá visitar duas e almoçar em uma terceira) e no terceiro dia faça o passeio de Alta Montanha do Aconcágua.

 

 

Agora, se você for amante de vinho e quiser mesmo investir tempo visitando as ótimas vinícolas, nossa sugestão é marcar um almoço por dia, cada um em uma vinícola diferente. Foi o que fizemos. Pulamos os pontos turísticos e ficamos “apenas” nos deleitando com almoços maravilhosos nas vinícolas. Também fizemos um curso sobre vinho e falaremos sobre ele em outro post.

 

 

[ppromo_passagens limit=”3″ show_logo=”true” /]

 

5 – Quais vinícolas visitar? – O que fazer em Mendoza

Essa é uma pergunta difícil de responder e vamos precisar de mais umas três viagens a Mendoza para dar o veredicto final, já que existem mais de 200 vinícolas abertas à visitação. Nesta viagem nós conhecemos ´cinco delas. A Susana Balbo, a Norton, a Trapiche, a Zuccardi que fica em Luján de Cuyo (ela tem outra no Valle de Uco) e a Septima. Priorizamos as vinícolas localizadas na região de Luján de Cuyo e Maipo e deixamos as do Valle de Uco para outra oportunidade. Veja nosso post com todas as informações dos almoços AQUI!